Médico do Hospital da Luz organiza 1º congresso de cirurgia estética facial

Medico do Hospital da Luz organiza congresso de cirurgia estetica facial

A primeira edição do Porto Rhinoplasty & Facial Plastic Surgery, um congresso internacional de cirurgia estética facial, realizou-se nos dias 20 e 21 de outubro, no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto. Miguel Gonçalves Ferreira, médico otorrinolaringologista do Hospital da Luz Arrábida, foi um dos diretores da organização deste congresso.

O encontro registou cerca de 200 participantes, que estavam presentes no salão nobre do ICBAS, mas pode ser acompanhado online por especialistas em todo o mundo. No painel de oradores e formadores, o evento contou com 35 cirurgiões oriundos de 20 países, das especialidades de otorrinolaringologia, cirurgia plástica, cirurgia maxilofacial, oftalmologia e dermatologia. Ao longo dos dois dias, foi possível acompanhar cirurgias/palestras, quer no Porto quer transmitidas por videoconferência a partir de diversos pontos do globo (de Sidney a Los Angeles). Foram apresentadas e discutidas as técnicas mais atuais, cobrindo todas as áreas da cirurgia estética facial, tendo havido espaço também para a oncologia e cirurgia reconstrutiva.

A ideia de realização deste congresso surgiu como resposta à necessidade de formação médica nesta área em Portugal. No final, os organizadores do evento – Miguel Gonçalves Ferreira e Peter J. F. M. Lohuis (cirurgião da Universidade de Utrecht), diretores, e Diogo Oliveira Carmo e José Carlos Neves, codiretores – fizeram um balanço muito positivo desta primeira edição do Porto Rhinoplasty & Facial Plastic Surgery e salientaram o sucesso obtido além-fronteiras. Foi o primeiro evento verdadeiramente multidisciplinar na área da cirurgia plástica facial realizado em Portugal, tendo sido também pioneiro no formato utilizado de videoconferência. Este conceito inovador, de inclusão de todas as cinco especialidades desta área, é já uma realidade em países como os Estados Unidos e deverá ser cada vez mais usado no futuro, pois é mais benéfico para a formação médica e, consequentemente, para os pacientes.

O Hospital Luz Arrábida foi uma das entidades que deram apoio científico, a par do ICBAS, do Hospital de Santo António, da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, da Academia Europeia de Cirurgia Plástica Facial e da Televisão Universitária do Porto.

Na foto, Miguel Gonçalves Ferreira (ao centro) com organizadores e participantes do congresso.