Oftalmologia do Hospital da Luz no congresso europeu de cirurgia refrativa

Oftalmologia do Hospital da Luz no congresso europeu de cirurgia refrativa

O 35.º congresso da Sociedade Europeia de Cirurgia Refrativa e da Catarata (ESCRS, na sigla inglesa) – um dos mais importantes e conceituados encontros internacionais de especialistas nesta área – decorreu em Lisboa, entre 7 e 11 de outubro último, e a organização contou com um grande envolvimento do Serviço de Oftalmologia do Hospital da Luz Lisboa, dirigido por Filomena Ribeiro.

A cirurgia refrativa é o procedimento cirúrgico para corrigir erros refrativos, como miopia, hipermetropia e astigmatismo. Este congresso da ESCRS reuniu 9.870 participantes oriundos de 116 países, que tiveram a oportunidade de partilhar experiências e conhecimentos sobre as melhores práticas na atualidade em cirurgia refrativa e cirurgia de catarata. Foram apresentadas mais de 3.000 comunicações científicas, o que constituiu a maior participação de sempre. 

Filomena Ribeiro – que integra a comissão científica da ESCRS e é também coordenadora do Grupo Português de Cirurgia Implanto-Refrativa – deu as boas-vindas aos congressistas, na cerimónia de abertura, e fez várias intervenções. Mas muitos outros médicos oftalmologistas das unidades da rede Hospital da Luz participaram ativamente neste encontro internacional, fazendo comunicações, organizando simpósios e moderando debates – nomeadamente, António Marinho (Arrábida), Bernardo Feijóo (Lisboa), Isabel Prieto (Lisboa), Leyre Zabala Llano (Lisboa, Amadora e Oeiras), Mara Ferreira (Lisboa e Oeiras), Ramiro Manuel Salgado (Arrábida), Rita Dinis da Gama (Lisboa) e Tiago Bravo Ferreira (Lisboa, Amadora e Oeiras). 

De salientar que, durante o congresso, realizou-se um simpósio entre especialistas de Portugal, Brasil e Espanha, sobre tratamento da presbiopia, que permitiu uma valiosa troca de experiências. Foi organizado por Filomena Ribeiro e teve a participação de António Marinho e Tiago Bravo Ferreira. Este último, aliás, foi um dos 15 selecionados (entre 80 candidatos) nas provas que se realizaram para atribuição dos primeiros títulos de Fellow do European Board em cirurgia da catarata e refrativa.

O Hospital da Luz esteve ainda envolvido no Phisician Exchange Programe, que possibilita a um interno de oftalmologia em formação nos Estados Unidos a oportunidade de acompanhar a atividade clínica de um hospital europeu na cidade anfitriã do congresso da ESCRS. Edmund Tsui foi o jovem interno de Nova Iorque selecionado e que esteve no Serviço de Oftalmologia do Hospital da Luz Lisboa. Recentes publicações resultantes da atividade de investigação que é desenvolvida neste serviço foram, aliás, referenciadas em comunicações feitas por congressistas estrangeiros.

De referir ainda que a equipa de enfermeiros e técnicos do Serviço de Oftalmologia do Hospital da Luz Lisboa também organizou uma sessão, sobre qualidade e segurança nos procedimentos na cirurgia refrativa.

No site do congresso está publicado um vídeo em que Filomena Ribeiro abordo o tema das fórmulas de cálculo para lentes intraoculares.

No final, a participação e colaboração dos profissionais do Grupo Luz Saúde mereceram o elogio da organização do congresso.