Videoenteroscopia

Videoenteroscopia

Técnica inovadora agora disponível no Hospital da Arrábida

Endoscopia por Vídeo Cápsula representa um passo inovador no estudo endoscópico do Tubo Digestivo. Inovação tornada possível pela utlilização de nanotecnologias que permitiram a construção de uma Microcâmera, fácil de deglutir (já que o seu tamanho equivale a alguns medicamentos de utilização tão corrente como antibióticos ou polivitamínicos), e que de forma autónoma permite a filmagem e gravação continua de imagens do esófago, estômago, intestino delgado e cólon, com qualidade equivalente à endoscopia clássica.

Desta forma tractos do tubo digestivo inacessíveis à Endoscopia Clássica ou que requeriam técnicas endoscópicas complexas, morosas, invasivas, com sedação e limitadas a centros diferenciados de Endoscopia Digestiva, passaram a poder ser investigados de forma não invasiva, sem sedação e não requerendo internamento.

Desde a sua introdução e aprovação pela comunidade científica, o número crescente de Centros que utilizam a Videoenteroscopia no diagnóstico de Patologia do Tubo Digestivo não deixa de aumentar, ao mesmo tempo que Comunicações Científicas confirmam de forma amplamente positiva o seu valor, quando confrontadas com os meios diagnósticos imagiológicos mais recentes.

São consideradas indicações major:

A - Investigação de Hemorragia Digestiva Obscura.

B - Investigação de Anemias Ferropénicas não esclarecidas após estudo do traço digestivo por Eda, Colonoscopia total e estudos imunológicos.

C - Diagnóstico de formas da Doença de Crohn limitada ao intestino Delgado e monitorização de resposta à terapêutica.

D - Investigação de Poliposes Difusas digestivas.

E - Complementar o estudo de Síndromes de Mal Absorção.

F - Seguimento de Doentes com doença Celíaca Refractaria.

G - Rastreio de Varizes Esofágicas e de Neoplasia do Cólon (ainda em fase pré Clínica).