Voltar

Índice de massa corporal

O excesso de peso e a obesidade pressupõem, sempre, o estabelecimento de uma relação entre o peso e altura de cada pessoa.

A forma mais comum de quantificar a obesidade é através do índice de massa corporal (IMC), que relaciona o peso corporal com a altura através da fórmula:

IMC (kg/m2) = peso (kg) / altura2 (m)

Em função do resultado obtido para o IMC, o peso corporal e a obesidade nas pessoas adultas (com excepção das mulheres grávidas) podem classificar-se nos seguintes níveis:

IMC - menor ou igual a 18.5 kg/m2 Peso corporal baixo
IMC - 18.5 a 24.9 kg/m2 Peso corporal normal
IMC - 25 a 29.9 kg/m2 Peso corporal excessivo
IMC - 30 a 34.9 kg/m2 Obesidade moderada
IMC - 35 a 39.9 kg/m2 Obesidade grave
IMC - 40 a 49.9 kg/m2 Obesidade mórbida
IMC - igual ou superior a 50 kg/m2 Superobesidade

Considera-se que uma pessoa tem um peso corporal excessivo quando este é até 20% superior ao normal (IMC entre 25 e 29.9 kg/m2). O termo obesidade é aplicado às situações em que o peso corporal excede em mais de 20% o normal (IMC superior a 30 kg/m2).

Habitualmente, um peso excessivo traduzido através de um IMC superior ao normal está relacionado com um excesso de gordura corporal. Contudo, o IMC não é uma medida directa da gordura corporal pois não estima a proporção do peso corporal que esta representa: por exemplo, alguns indivíduos com um desenvolvimento muscular importante (como os atletas) apresentam um IMC superior ao normal e não têm excesso de gordura no organismo.