Primeira correção de hérnia femoral em criança sem cicatriz

Primeira correção hérnia femoral criança sem cicatriz

João Moreira Pinto e Carlos Mariz, cirurgiões do Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital da Luz (Arrábida, Póvoa de Varzim e Guimarães), realizaram com sucesso a primeira correção de hérnia femoral em criança sem cicatriz, através da técnica laparoscópica PIRS (Percutaneous Internal Ring Suture). Dado o interesse científico desta técnica, o filme da cirurgia, realizada no Hospital da Luz Guimarães, foi publicado a 6 de junho na prestigiada revista Videoscopy (ver o filme).

A hérnia femoral, uma situação rara em crianças, apresenta-se como uma tumefação na virilha, sendo frequentemente confundida com uma hérnia inguinal. A laparoscopia permite um melhor diagnóstico e correção deste tipo de hérnia, sem deixar cicatriz. Além da evidente vantagem estética, a correção laparoscópica permite detetar a presença de uma hérnia assintomática/silenciosa do lado contrário ao proposto para cirurgia, evitando uma segunda cirurgia. A doente do caso apresentado, uma menina de seis anos, tinha também uma hérnia epigástrica que foi corrigida no mesmo tempo operatório e igualmente por laparoscopia.

Na foto em cima, a equipa que realizou a cirurgia: Andreia Teixeira (enfermeira), Carlos Mariz (que exerce funções também no Hospital da Luz Póvoa de Varzim), João Moreira Pinto e Carla Machado (médica anestesista).