Videoenteroscopia de duplo balão

O que é e como é realizada uma videoenteroscopia (enteroscopia) de duplo balão?

A videoenteroscopia de duplo balão é um exame endoscópico que permite avaliar todo o intestino delgado. Trata-se de um procedimento recente, desenvolvido em 2001, que possibilita o diagnóstico de patologia do intestino delgado bem como realizar algumas intervenções terapêuticas.

A enteroscopia de duplo balão é realizada com o doente deitado e usa um tubo flexível com 2 m, designado enteroscópio de duplo balão, que possui na sua extremidade uma fonte de luz e uma câmara de vídeo que irá transmitir imagens ampliadas e de elevada definição para um monitor presente na sala onde o exame é realizado. Este enteroscópio tem também dois balões que depois de inflados se fixam à superfície do intestino delgado, permitindo a sua progressão controlada e facilitando a visualização. Na enteroscopia de duplo balão o acesso ao intestino delgado pode ser feito através da boca ou através do ânus. Além de ser o único método disponível atualmente para avaliar em detalhe a totalidade do intestino delgado em tempo real, na enteroscopia de duplo balão é também possível realizar procedimentos terapêuticos, como por exemplo colher fragmentos de tecido (biopsia), e tratar diversos tipos de problemas (tratar lesões hemorrágicas, remover pólipos, dilatar estenoses). A enteroscopia de duplo balão é sempre realizada sob anestesia, o que reduz significativamente o desconforto que lhe pode estar associado. Esta anestesia não implica o internamento do paciente, que poderá abandonar o local pelo seu pé pouco depois de terminado o exame. No entanto, será de toda a conveniência que o paciente seja acompanhado por alguém que lhe possa prestar o auxílio eventualmente necessário.

Em que situações é realizada?

A decisão sobre a necessidade de realizar qualquer exame é sempre tomada pelo médico, em função das características individuais de cada paciente e das suas queixas ou doença.

Em regra aconselha-se a realização de uma enteroscopia de duplo balão nos casos de hemorragia digestiva, diarreia e dor abdominal crónica de causa desconhecida, estenose (estreitamento) do intestino delgado, suspeita de doença de Crohn ou tumores do intestino delgado, extração de corpos estranhos, intervenção terapêutica na sequência de achados de outros exames e esclarecimento de dúvidas surgidas noutros exames.

Que limitações tem?

A enteroscopia de duplo balão é uma técnica que pode falhar lesões e diagnósticos, mesmo com um exame tecnicamente adequado.

Quando tempo demora?

A realização de uma videoenteroscopia de duplo balão demora em média cerca 60-90 minutos; no entanto, pode ser mais demorada, especialmente se for necessário realizar algum procedimento terapêutico. Depois de terminado o exame é necessário aguardar algum tempo até que a recuperação esteja completa, período que deve ser passado em repouso, num local específico para o efeito.

Existem efeitos secundários, riscos ou complicações associados à realização de uma videoenteroscopia de duplo balão?

Os riscos associados à realização de uma enteroscopia de duplo balão são raros, mas existem, tal como acontece com qualquer outro exame em que sejam usados aparelhos ou medicamentos. A incidência destes riscos varia com os indivíduos, está relacionada com a utilização eventual de medicamentos e com procedimentos adicionais que seja necessário realizar. Estima-se que a taxa de complicações seja de 1 caso em 200. Estas complicações incluem perfuração intestinal e hemorragia; estão também descritos casos raros de pancreatite (inflamação do pâncreas).

Para reduzir o risco de ocorrência de complicações é também fundamental que o médico esteja informado sobre alergias, outras doenças presentes ou tratamentos em curso.