Voltar

Videoenteroscopia por cápsula

O que é e como é realizada uma videoenteroscopia (enteroscopia) por cápsula?

A videoenteroscopia por cápsula é um exame de diagnóstico simples, seguro e não invasivo, que permite visualizar todos os segmentos do intestino delgado. É um exame relativamente recente, desenvolvido em 1999. Até esta data, não existia outro exame imagiológico que permitisse avaliar toda a extensão do intestino delgado.

A cápsula endoscópica, com cerca de 0.5 cm x 2.5 cm, possui uma fonte de luz e uma câmara que capta imagens e as regista, através de sensores aplicados no corpo do paciente e de um recetor que é preso à sua cintura. Esta cápsula é engolida com a ajuda de alguns golos de água e avança ao longo do tubo digestivo, propulsionada pelos movimentos digestivos normais, captando simultaneamente imagens do revestimento intestinal (em média cerca de duas imagens por segundo). Ao fim de cerca de oito horas, os sensores e o dispositivo são removidos e as imagens são processadas e visualizadas num monitor. Durante as cerca de oito horas de duração do exame o paciente pode realizar a sua vida normal, não sendo necessário que permaneça no hospital. No fim deste período deverá regressar ao hospital para se proceder à remoção dos sensores e gravador. Passadas 24 a 72 horas, a cápsula será eliminada naturalmente com as fezes.

Em que situações é realizada?

A decisão sobre a necessidade de realizar qualquer exame é sempre tomada pelo médico, em função das características individuais de cada paciente e das suas queixas ou doença.

Em regra, é aconselhada a realização de uma videoenteroscopia por cápsula nos casos de dores abdominais crónicas, anemia crónica e hemorragia digestiva de causa desconhecida; de suspeita de tuberculose intestinal, alterações da absorção, polipose intestinal, ulcerações e neoplasias; de suspeita e para avaliação da extensão de doença de Crohn e ainda para esclarecer dúvidas surgidas noutros exames.

A videoenteroscopia por cápsula é um exame particularmente útil para o diagnóstico precoce de algumas doenças em que outros exames só o permitem fazer mais tarde.

Que limitações tem?

Como qualquer outro exame, a videoenteroscopia por cápsula pode falhar lesões e diagnósticos. Este exame tem também a limitação de não permitir obter amostras ou realizar simultaneamente qualquer procedimento terapêutico. Tem ainda algumas contraindicações, entre as quais se incluem a existência ou suspeita de estenoses, obstruções intestinais ou fístulas, a existência de implantes eletrónicos (p. ex. pacemaker) e de alterações da deglutição e a gestação.

Quando tempo demora?

A realização de uma videoenteroscopia por cápsula demora em média cerca de oito horas. A cápsula é eliminada passadas 24 a 72 horas da sua deglutição.

Existem efeitos secundários, riscos ou complicações associados à realização de uma videoenteroscopia por cápsula?

A videoenteroscopia por cápsula é um exame seguro e bem tolerado pela maioria dos pacientes. No entanto, existem alguns riscos associados a este exame, tal como acontece com qualquer outro em que sejam usados aparelhos ou medicamentos. O maior risco associado à videoenteroscopia por cápsula é a retenção da cápsula no tubo digestivo, o que pode resultar na necessidade de realizar um exame de raio-X para a localizar e/ou identificar a causa desta ocorrência, ou eventualmente numa intervenção cirúrgica para a retirar. No entanto, na maioria dos casos a cápsula é eliminada sem problemas.

Para reduzir o risco de ocorrência de complicações é também fundamental que o médico esteja informado sobre alergias, outras doenças presentes ou tratamentos em curso.