Voltar

Radioterapia guiada por imagem

Na radioterapia guiada por imagem (IGRT) obtêm-se antes de cada sessão de tratamento imagens volumétricas adequadas e/ou corrige-se o posicionamento do volume alvo. Assim a terapêutica é adaptada antes de cada sessão tratamento. Esta técnica permite introduzir correções perante movimentos do tumor durante a sessão de tratamento, como pode acontecer, por exemplo, no caso de um tumor do pulmão que se desloque com movimentos respiratórios.
 
A radioterapia guiada por imagem tornou assim possível uma melhor precisão na aplicação dos tratamentos. As margens em redor dos volumes alvo a irradiar são mais estreitas, ou seja, são possíveis margens mínimas de tecidos normais envolventes do tumor a tratar e, simultaneamente, é conseguida uma diminuição mais marcada da dose aplicada fora do local alvo da irradiação. Esta técnica de radioterapia maximiza a dose de radiação aplicada no alvo, enquanto a minimiza nos órgãos e tecidos normais vizinhos. Desta forma, torna-se possível reduzir as margens de segurança necessárias e aumentar a dose de radiação aplicada no tumor, sem comprometer os órgãos e tecidos normais.
 
Os desenvolvimentos tecnológicos associados às técnicas de radioterapia mais recentes, entre as quais a radioterapia guiada por imagem, tornaram possíveis os conceitos de terapêutica adaptada e de planeamento on-line.