Diagnóstico

Para o diagnóstico da hérnia discal cervical podem ser realizados diversos exames:

  • Radiografia Simples

    A radiografia simples é o método de imagem mais utilizado em traumatismos cervicais no diagnóstico de fraturas ou luxações.

    Na doença degenerativa, a sua informação é limitada podendo mostrar a diminuição do espaço discal e a formação de osteófitos nas margens dos corpos vertebrais.

  • Tomografia Computorizada (TAC)

    A tomografia computorizada é o melhor exame para diagnosticar alterações das estruturas ósseas; também permite observar as alterações do disco intervertebral, as dimensões do canal raquidiano e avaliar o grau de saliência discal para dentro do canal.

  • Ressonância Magnética (RM)

    A ressonância magnética é o melhor exame para avaliar as estruturas neurológicas, medula e raízes da cauda equina, e a sua relação com as procidências ou extrusão de fragmentos. discais.

  • Mielografia

    A mielografia é o exame realizado quando não é possível efetuar a RM e consiste na injeção de contraste no saco dural, seguida de obtenção de imagens por TAC. Permitir avaliar as dimensões do canal raquidiano e eventuais situações de compressão medular ou radicular.

  • Eletromiografia

    A eletromiografia estuda a função dos nervos periféricos em situações de alteração motora ou sensitiva dos membros, permitindo fazer o diagnóstico diferencial entre uma neuropatia periférica e um sofrimento de uma raiz nervosa, por compressão a nível da coluna vertebral.