Causas

Dependendo do envelhecimento e da carga exercida sobre os discos intervertebrais, estes sofrem um processo de degenerescência que consiste na perda do seu elevado índice de água, com consequente perda da elasticidade e da capacidade para amortecer as cargas. Estudos por ressonância magnética mostram que aos 35 anos, cerca de 30% da população apresentará degenerescência discal a um ou mais níveis e, aos 60 anos, esta percentagem rondará os 90%. Na maioria dos casos, este processo degenerativo é assintomático, mas, em muitas situações, dá origem a quadros de dor lombar incapacitante.

Em certos casos, durante o processo degenerativo discal ocorre rotura do anel fibroso e deslocação de um fragmento do núcleo pulposo para dentro do canal raquidiano, onde se localizam as raízes nervosas, constituindo a hérnia discal. Quando este fragmento pressiona uma raiz nervosa surge um quadro de dor lombar, com irradiação à perna e ao pé. Estas situações podem surgir insidiosamente ou ser desencadeadas por movimentos bruscos ou sobrecarga de esforço sobre a coluna lombar.