Disfunção da Articulação Temporomandibular e Cefaleia

A articulação temporomandibular (ATM) é o local onde o osso temporal (um osso do crânio) se articula com a mandíbula (maxilar inferior). É uma articulação complexa, que permite realizar vários movimentos, tanto verticais (abrir e fechar a boca) como horizontais (lateralmente, para a frente e para trás).

A disfunção da articulação temporomandibular é o conjunto de alterações que afetam a ATM e os músculos relacionados com esta articulação. É mais comum nas mulheres entre os 20 e os 50 anos de idade.

A disfunção da ATM pode ter várias causas, entre as quais:

  • Problemas de oclusão
  • Traumatismos da mandíbula
  • Doenças articulares (p. ex. artrite)
  • Bruxismo (apertar e ranger os dentes)
  • Tensão muscular
  • Tensão emocional

As dores de cabeça, da face, de ouvidos e do pescoço estão entre os sintomas mais habituais da disfunção da ATM. As cefaleias podem ser recorrentes e não respondem ao tratamento com analgésicos comuns. A sensibilidade muscular e os estalidos e bloqueio dos movimentos da articulação também são sintomas comuns.

O diagnóstico da disfunção da ATM baseia-se na história e exame clínico do doente, incluindo a avaliação da articulação (capacidade de realização dos movimentos e ruídos durante esses movimentos) e da cavidade oral. Dependendo das especificidades de cada caso podem ser necessários outros exames (p. ex. raio-X, TAC, RM).

Mais frequentemente, o tratamento da disfunção da ATM envolve medicamentos, fisioterapia, correção da postura ou utilização de goteiras de relaxamento. O tratamento cirúrgico é mais raro e está reservado para casos muito específicos.