Questões frequentes

  • Qual a diferença entre cirurgia minimamente invasiva e cirurgia robótica?

    A cirurgia robótica é uma abordagem que combina a cirurgia minimamente invasiva convencional com a utilização de um dispositivo robotizado. O acesso dos instrumentos cirúrgicos ao campo operatório é feito através de pequenas incisões na parede corporal. No entanto, enquanto na cirurgia minimamente invasiva convencional o cirurgião manipula esses instrumentos diretamente, no caso da cirurgia robótica são os braços do corpo do sistema robótico que o fazem, sempre sob o comando do cirurgião.

  • Quais as vantagens da cirurgia robótica?

    A cirurgia robótica tem características técnicas que aumentam a segurança dos procedimentos e potenciam as vantagens que a cirurgia minimamente invasiva convencional tem para os doentes e que, resumidamente, se traduzem em:

    • Menos efeitos indesejáveis associados à intervenção cirúrgica 
    • Recuperação mais rápida dos doentes

    A cirurgia robótica tem, ainda, vantagens específicas, inerentes aos procedimentos em que é usada.

  • Quais os procedimentos que podem ser feitos por cirurgia minimamente invasiva e por cirurgia robótica?

    Atualmente, no Hospital da Luz, a maioria dos procedimentos da área da cirurgia geral e da ginecologia é realizada por cirurgia minimamente invasiva convencional. A cirurgia robótica é usada principalmente em urologia, na cirurgia do cancro da próstata, do rim e da bexiga, e na área da cirurgia geral, sobretudo no tratamento do cancro do recto, na cirurgia da obesidade e em cirurgia hepática. Iniciou-se também o programa de cirurgia cardíaca robótica.

  • Qual é a experiência do Hospital da Luz Lisboa em cirurgia minimamente invasiva e em cirurgia robótica?

    A cirurgia minimamente invasiva foi, desde o início, uma das principais apostas do Hospital da Luz Lisboa. Este Hospital possui profissionais com experiência e competência reconhecidas internacionalmente na área da cirurgia minimamente invasiva e robótica, sendo realizados, regularmente, inúmeros procedimentos de elevada complexidade recorrendo a cirurgia minimamente invasiva e a cirurgia robótica.

  • Na cirurgia robótica quem opera? O robot ou um cirurgião?

    Tal como acontece nas intervençõesrealizadas com outras abordagens, também na cirurgia robótica é o cirurgião que opera, nestes caso comandando os movimentos dos braços do sistema robótico a partir de uma consola. Assim, durante a operação o cirurgião está sentado na consola; o ajudante do cirurgião e o enfermeiro instrumentista mantêm-se sempre junto do doente, assistindo o cirurgião na escolha e mudança dos instrumentos e na sua ligação aos braços robóticos ou realizando outras tarefas necessárias. 

  • O que acontece se o robot se avariar?

    Os sistemas de cirurgia robótica atuais são altamente seguros, não podem ser programados nem tomam decisões por si. Cada manobra exige uma contribuição direta do cirurgião e durante uma operação são realizadas numerosas verificações de segurança. Por outro lado, caso ocorra uma falha de corrente ou de uma verificação de segurança, o cirurgião mantém o controlo total da intervenção.