A diabetes no doente oncológico

O controlo metabólico de doentes com diabetes em contexto de terapêutica ativa por doença oncológica é um desafio particularmente complexo.

De facto, o controlo metabólico resulta de múltiplas condicionantes adicionais, entre as quais se destacam:

  • Terapêutica com fármacos que podem elevar os níveis de glicose no sangue. Por vezes, este aumento não é uniforme entre dias ou ao longo do dia, podendo surgir grandes oscilações dependendo das horas e dos dias da toma do fármaco
  • Períodos de falta de apetite ou, pelo contrário, de excesso de apetite por fatores ligados à doença ou à medicação 
  • Períodos de vómitos associados à doença ou à terapêutica
  • Ausência de produção de insulina ou glicagina nos casos de pancreatectomia
  • Infeções associadas
  • Emagrecimento frequente, por vezes pronunciado e rápido

De forma a obter um melhor acompanhamento destas situações procura-se, em estreita articulação com o Centro de Oncologia do Hospital da Luz Lisboa, sinalizar de uma forma precoce as situações de risco. Este doentes são avaliados em consulta de Diabetes e realizado o ensino de métodos de autovigilância e de terapêutica. A programação do acompanhamento necessário é individualizada e garantindo um acesso facilitado aos profissionais de saúde, de forma a poder adaptar rapidamente o esquema terapêutico da melhor forma.