O que significa ter diabetes

O que significa ter diabetes

Muitas vezes silenciosa, a diabetes é o paradigma da doença crónica. As complicações que provoca, em diferentes órgãos do corpo, são a maior preocupação, podendo reduzir a qualidade e o número de anos de vida.

A perturbação do metabolismo da glucose é o ponto em comum das várias entidades clínicas designadas diabetes mellitus.

De uma forma simplificada, ter diabetes significa ter açúcar (glucose) em excesso no sangue, o que é designado de hiperglicemia.

Não existe apenas uma doença que seja responsável por esta situação. De facto, a denominação de diabetes engloba um conjunto de doenças metabólicas, caracterizadas por hiperglicemia, que resultam de defeitos da secreção de insulina, da ação desta hormona ou dos dois mecanismos em simultâneo.

A insulina regula os níveis de glucose no sangue. É uma hormona produzida pelo pâncreas e, em circunstâncias normais, como se ilustra na figura, os seus níveis no sangue aumentam sempre que a glicemia aumenta, como acontece, por exemplo, depois de uma refeição. 

As células do organismo necessitam de glucose para o seu funcionamento. A glucose presente no sangue, que tem origem nos alimentos ou é produzida a nível do fígado, tem de entrar nas células através de canais próprios para ser utilizada. Estes canais só permitem a entrada de glucose nas células se existir insulina em circulação. Ou seja, sem insulina a glucose não entra nas células e acumula-se no sangue, levando a hiperglicemia.

A hiperglicemia prolongada está associada, a médio-longo prazo, a lesões em diversos órgãos, nomeadamente nos olhos, rins, sistema nervoso e sistema cardiovascular.

 

Responda a um questionário para estimar o seu risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2 nos próximos 10 anos.