Abordagem Global dos Doentes Oncológicos

O Centro de Oncologia do Hospital da Luz Lisboa distingue-se pela sua abordagem multidisciplinar e completa das doenças oncológicas que associada à experiência dos profissionais, à tecnologia inovadora, à capacidade de resposta rápida e à disponibilidade total - 24 horas, 365 dias - o tornam um local de referência para os doentes oncológicos. 

O Centro de Oncologia do Hospital da Luz agrega as especialidades não cirúrgicas mais envolvidas no diagnóstico e tratamento das doenças oncológicas – Oncologia Médica, Radioterapia e Medicina Molecular –, bem como as áreas das especialidades cirúrgicas vocacionadas para cirurgia oncológica. Além disso, desenvolve a sua atividade em estreita colaboração com todos os departamentos e serviços que seja necessário envolver nos cuidados prestados a cada doente, nomeadamente com a Anatomia Patológica, Imagiologia, Gastrenterologia, Pneumologia e Patologia Clínica na área do diagnóstico, com a Farmácia e Enfermagem para o tratamento e com os Cuidados Paliativos, Medicina Interna, Imunohemoterapia, Psicologia, Nutrição, Unidade de Dor e Enfermagem para os cuidados de suporte que se revelem necessários. 

A sequência dos procedimentos de diagnóstico e de tratamento dos doentes oncológicos no Centro de Oncologia do Hospital da Luz depende de diversos fatores, principalmente do tipo de doença e da fase daqueles procedimentos em que o doente chega a este centro.

Mais frequentemente, a referenciação para o Centro de Oncologia é para uma consulta de cirurgia oncológica, nas diversas especialidades disponíveis, após uma consulta de rotina ou motivada por um sintoma.  No entanto, há também doentes que chegam a este centro já com diagnóstico, referenciados, por exemplo, para uma consulta de Oncologia Médica ou de Radioterapia.

  • Diagnóstico

    No Centro de Oncologia do Hospital da Luz realizam-se consultas de cirurgia oncológica de várias áreas de especialidade, por exemplo Cirurgia Geral, Ginecologia-Obstetrícia, Urologia, Neurocirurgia, Cirurgia Torácica, entre outras.

    O diagnóstico pode ser feito pelo cirurgião quando este é procurado diretamente pelo doente com queixas. Com base nestas, o cirurgião dá origem ao processo de investigação diagnósticoa, que inclui uma avaliação clínica detalhada e a realização dos exames complementares de diagnóstico que forem necessários. Também é frequente, quando o doente procura ou é referenciado para um cirurgião, já ter um diagnóstico realizado pelo seu médico de família ou por outro especialista.

    Na primeira consulta no Centro de Oncologia, cuja área também pode ser não cirúrgica (por exemplo, Hematologia), dependendo da suspeita em causa, após uma avaliação do doente e da sua história, é estabelecido um diagnóstico provisório e um plano de investigação que permita confirmar ou excluir a suspeita. 

    Este plano inclui a realização de exames de diagnóstico, que podem ser de várias áreas e que contribuirão para confirmar o diagnóstico e fazer o estadiamento da doença, por exemplo:

    • A Imagiologia, com as suas diversas técnicas - radiologia, ecografia, ressonância magnética, tomografia computorizada -, desempenha um papel fundamental no diagnóstico e na avaliação funções relevantes para o plano de tratamento
    • A Anatomia Patológica determina o diagnóstico e as especificidades da doença através da análise das células e tecidos, por exemplo numa amostra de biópsia ou numa peça cirúrgica
    • A Patologia Clínica (análises clínicas) avalia funções relevantes para o plano de tratamento
    • Os exames de Gastrenterologia são fundamentais nos procedimentos de diagnóstico dos tumores do aparelho digestivo
    • Os exames de Pneumologia são fundamentais nos procedimentos de diagnóstico dos tumores do aparelho respiratório
    • A Medicina Molecular avalia a doença a nível molecular usando radioisótipos

    O estadiamento determina o grau de desenvolvimento da doença no momento diagnóstico. Tem assim uma influência devisica na estratégia terapêutica.

    Uma vez disponíveis os dados da consulta inicial e dos exames de diagnóstico, estes são avaliados numa consulta multidisciplinar de decisão terapêutica que envolve especialistas das várias áreas intervenientes.

    Este é o momento de decidir o plano de tratamento que será proposto ao doente.

     

  • Tratamento

    As doenças oncológicas são tratadas com tratamentos locais – cirurgia e radioterapia – e com tratamentos sistémicos – quimioterapia, hormonoterapia, terapia génica, entre outros –, que podem ser usados isoladamente ou de forma complementar.

    As modalidades de tratamento e o plano estabelecido para cada doente dependem de múltiplos fatores, entre os quais o tipo de tumor, o seu estadiamento (fase de evolução) e o estado geral do doente.

    No Centro de Oncologia do Hospital da Luz é possível realizar todas as modalidades de tratamento preconizadas para as doenças oncológicas.

  • Acompanhamento e Vigilância

    A vigilância dos doentes oncológicos, durante e após os tratamentos, tem como objetivos minimizar os efeitos secundários dos tratamentos, promover a recuperação e prevenir as recaídas tumorais (nos casos em que é possível identificar alterações precursoras da doença).

    Nesta fase, além das especialidades médicas responsáveis pelos tratamentos realizados e das que realizam os exames preconizados para a vigilância, têm também particular relevância as seguintes áreas profissionais:

    • Enfermagem
    • Nutrição
    • Psicologia
    • Anestesiologia
    • Medicina Física e de Reabilitação
    • Cardiologia
    • Endocrinologia
    • Cuidados Paliativos
    • Medicina Interna
    • Farmácia