Radioterapia

O Departamento de Radioterapia possui equipamentos de última geração e uma equipa multidisciplinar com uma vasta formação e experiência. Do trabalho e do esforço de todos os que integram esta equipa altamente qualificada resulta uma prestação de excelência.

A radioterapia é um tratamento local baseado em radiação ionizante. Usa-se em doenças oncológicas e também noutras doenças e pode ter finalidades curativas ou paliativas. 

A radioterapia exige uma equipa multidisciplinar, com médicos radioterapeutas oncologistas ou radioncologistas, físicos médicos, engenheiros físicos, técnicos de radioterapia incluindo dosimetristas, enfermeiros, informáticos e pessoal administrativo com formação específica, em que todos têm funções determinadas, indispensáveis e que se complementam. 

A tecnologia, os meios humanos e a multidisciplinaridade tornam o Departamento de Radioterapia do Hospital da Luz único a nível nacional, seguindo as melhores práticas no tratamento oncológico, com planos terapêuticos delineados especificamente para cada doente e com dosimetria adequadas.

Este departamento possui dois aceleradores lineares (um equipado com mesa robótica, colimador micromultilâminas de 3 mm e sistema de controlo respiratório), uma unidade de braquiterapia de alta taxa de dose e uma unidade de implante permanente de sementes radioativas.

Para planeamento dos tratamentos, o departamento utiliza uma tomografia computorizada dedicada (3D, 4D) e uma PET-CT, três sistemas de planeamento de radioterapia externa (XiO, Ergo++, Mónaco) e dois sistemas de planeamento de braquiterapia (Oncentra, Variseed).

A tecnologia do Serviço de Radioterapia permite realizar diversas técnicas terapêuticas sofisticadas, consideradas atualmente como as mais avançadas e que garantem a administração da radiação ao tumor minimizando a irradiação dos tecidos normais.

Os tratamentos de radioterapia podem ser divididos em dois grandes grupos, classificados de acordo com o local da fonte de radiação:

  • Radioterapia interna ou braquiterapia, em que a fonte de radiação é colocada no organismo junto da zona a tratar
  • Radioterapia externa, em que a fonte de radiação é exterior ao organismo

Entre as técnicas de radioterapia realizadas pelo Serviço de Radioterapia estão:

  • Braquiterapia de alta taxa de dose

    BraquiHDRBraquiterapia é uma palavra com origem no termo grego “brachy”, que significa “junto a” e “therapia”, indicando neste contexto uma fonte de radioterapia aplicada junto ou dentro do tumor.

    Para os tratamentos de braquiterapia são necessários sistemas apropriados para elaborar estudos dosimétricos baseados em imagem, de forma a obter planeamentos conformacionais tridimensionais que garantam uma otimização na conformidade e homogeneidade da dose no alvo, poupando os tecidos e órgãos normais adjacentes.

    No Hospital são realizados regularmente tratamentos de braquiterapia de alta taxa de dose para:

    • Tumores urológicos: próstata, bexiga
    • Tumores ginecológicos
    • Tumores da pele
    • Tumores gastrointestinais: reto

  • Braquiterapia de baixa taxa de dose

    Braquiterapia é uma palavra com origem no termo grego “brachy”, que significa “junto a” e “therapia”, indicando neste contexto uma fonte de radioterapia aplicada junto ou dentro do tumor.

    Para os tratamentos de braquiterapia são necessários sistemas apropriados para elaborar estudos dosimétricos baseados em imagem, de forma a obter planeamentos conformacionais tridimensionais que garantam uma otimização na conformidade e homogeneidade da dose no alvo, poupando os tecidos e órgãos normais adjacentes.

    A Braquiterapia Prostática de Baixa Taxa de Dose com Implante Permanente de Sementes Radioativas de Iodo-125 é uma técnica de braquiterapia disponível Departamento de Radioterapia do Hospital da Luz. Usa uma tecnologia moderna, que permite modificar a deposição de dose na próstata à medida que se vão introduzindo as fontes em locais precisos. Assim, é possível um estudo dosimétrico dinâmico durante o período de aplicação do implante.

    É uma terapêutica que exige anestesia geral e um internamento curto e o procedimento tem uma duração de cerca de duas horas. Depois da anestesia, a colocação e o número de sementes a aplicar são baseados em imagens ecográficas da próstata. É uma técnica bem tolerada e o doente pode regressar às suas atividades diárias normais em poucos dias.

    A terapêutica é efetuada por uma equipa de especialistas: um urologista que efetua a ecografia da próstata e que coloca as agulhas, um radioterapeuta que prescreve a dose, implanta as sementes através das agulhas e aprova o planeamento, e um físico que desenvolveu o planeamento dosimétrico durante o procedimento. 

  • IGRT - Radioterapia guiada por imagem

    igrt

    A radioterapia guiada por imagem (IGRT) surgiu em consequência da necessidade de uma maior precisão no posicionamento do doente, garantindo com técnicas de imagem 3D e 4D uma verificação mais adequada e minuciosa da posição e movimento do alvo e das estruturas anatómicas do doente imediatamente antes ou durante o tratamento.

    A IGRT realizada no Hospital da Luz utiliza a técnica de kV-CBCT que permite uma completa representação tridimensional da estrutura óssea do doente e de outras interfaces teciduais de alvo contraste a serem comparadas com as imagens da TAC de planeamento. O volume reconstruído em 3D e 4D usa-se para verificar e corrigir a posição do doente na mesa do acelerador linear relativamente à posição do mesmo na TAC de planeamento.

    Esta técnica permite assim introduzir correções perante movimentos do tumor durante a sessão de tratamento, como pode acontecer, por exemplo, no caso de um tumor do pulmão que se desloque com movimentos respiratórios.

    A radioterapia guiada por imagem é mais precisa na aplicação dos tratamentos. As margens em redor dos volumes alvo a irradiar são minimizadas e simultaneamente, é diminuída a dose aplicada fora do volume alvo da irradiação. Desta forma, torna-se possível aumentar a dose de radiação aplicada no tumor, sem comprometer os órgãos e tecidos normais.

    A IGRT utiliza-se em todos os tratamentos de radioterapia externa no Hospital da Luz Lisboa.

  • IMRT - Radioterapia de intensidade modulada

    imrtprostata
    Na radioterapia de intensidade modulada (IMRT) é possível, na mesma sessão de tratamento, modular a intensidade da radiação com o colimador multilâminas em função do local a irradiar, ou seja, administrar uma dose mais elevada no tumor, uma dose intermédia em estruturas em que se pretente realizar uma radioterapia profilática e minimizar a irradiação das estruturas envolventes, sejam órgãos de risco ou tecidos normais.

    A IMRT utiliza-se principalmente nos tratamentos de radioterapia externa dos tumores da próstata, cabeça e pescoço, cérebro, mama e pulmão, mas pode ser usada noutras doenças oncológicas.

    No Hospital da Luz Lisboa é utilizada a técnica de IMRT designada step and shoot.

  • VMAT - Arcoterapia volumétrica de intensidade modulada

    VMATmama

    A arcoterapia volumétrica de intensidade modulada (VMAT) é uma forma de IMRT que envolve a utilização dinâmica de colimadores multilâminas e rotação da gantry, bem como taxa de dose variável.

    Sendo uma forma de IMRT, a VMAT utiliza-se também, principalmente, nos tratamentos de radioterapia externa dos tumores da próstata, cabeça e pescoço, cérebro, mama e pulmão. A decisão sobre a sua utilização depende principalmente das especificidades do doente.

  • RC - Radiocirurgia estereotáxica craniana

    RCcerebro

    A radioterapia estereotáxica é uma técnica de radioterapia em que é administrada uma ou várias frações de dose elevada de radiação a um volume tumoral muito bem definido radiograficamente e com uma localização muito precisa. É uma técnica muito precisa na aplicação do tratamento e a na proteção dos tecidos saudáveis.

    É uma terapêutica que pode ser usada como complemento da cirurgia, ou como alternativa a esta em doentes com elevado risco de morbilidade e mortalidade. Não é invasiva, o risco de complicações é baixo e não exige internamento nem anestesia geral.

    A radioterapia estereotáxica pode ser administrada numa dose única, designada radiocirurgia, ou em várias frações de dose, sendo designada radioterapia estereotáxica fracionada. Estas técnicas são usadas no tratamento de tumores malignos e de tumores benignos do cérebro.

    A tecnologia disponível no Serviço de Radioterapia do Hospital da Luz Lisboa permite realizar radiocirurgia cerebral com arcos dinâmicos (DART) em tumores intracranianos. Tem ainda a vantagem de realizar radiocirurgia intracraniana sem necessidade de recorrer à colocação de um quadro cirúrgico, evitando a colocação de parafusos no crânio do doente para suportar um quadro estereotáxico, o que a torna uma terapêutica muito menos invasiva e excelentemente tolerada, além de evitar a irradiação de todo o cérebro com os consequentes efeitos carcinogénicos das radiações.

    Assim, é possível efetuar no Serviço de Radioterapia do Hospital da Luz Lisboa radiocirurgia e radioterapia estereotáxica fracionada com arcos dinâmicos em tumores cerebrais.

  • SBRT - Radioterapia e radiocirurgia estereotáxica corporal

    SERBpulmao

    A radioterapia estereotáxica é uma técnica de radioterapia em que é administrada uma ou várias frações de dose elevada de radiação a um volume tumoral muito bem definido radiograficamente e com uma localização muito precisa. É uma técnica muito precisa na aplicação do tratamento e a na proteção dos tecidos saudáveis.

    É uma terapêutica que pode ser usada como complemento da cirurgia, ou como alternativa a esta em doentes com elevado risco de morbilidade e mortalidade. Não é invasiva, o risco de complicações é baixo e não exige internamento nem anestesia geral.

    A radioterapia estereotáxica pode ser administrada numa dose única, designada radiocirurgia, ou em várias frações de dose, sendo designada radioterapia estereotáxica fracionada. 

    A tecnologia disponível no Serviço de Radioterapia do Hospital da Luz Lisboa permite realizar radiocirurgia corporal com uma melhor homogeneidade e conformidade de dose e uma garantia de precisão idêntica a outras técnicas. 

    No Departamento de Radioterapia do Hospital da Luz Lisboa realiza-se radioterapia e radiocirurgia estereotáxica fracionada em tumores do pulmão e tumores paravertebrais, tumores abdominais e tumores pélvicos.

  • Radioterapia com Controlo Respiratório

    A radioterapia com controlo da respiração melhora a precisão da irradiação nos tumores cuja localização é afetada pelos movimentos respiratórios. Desta forma é minimizada a irradiação de tecidos saudáveis e diminuem os efeitos secundários do tratamento.

    É usado um sistema de varrimento óptico da superfície corporal, sem recurso a radiação ionizante, que monitoriza o ciclo respiratório durante o tratamento, comparando com os dados da TAC de planeamento.

    O sistema de varrimento óptico é usado praticamente em todos os planeamento de trabalho para monitorizar alterações de posição. 

    No caso dos movimentos associados à respiração esta técnica é usada principalmente nos tratamento de:

    • Tumores da mama
    • Tumores do pulmão

  • Radioterapia Conformacional Tridimensional

    A radioterapia conformacional tridimensional (3D) é a técnica convencional de radioterapia externa, em que são usadas técnicas imagiológicas (tomografia computorizada, ressonância magnética e PET-CT) no planeamento para identificar a localização e forma tridimensional do tumor a tratar, permitindo posteriormente planear com precisão a orientação dos feixes de radiação.
     
    Esta técnica tornou possível diminuir consideravelmente a irradiação dos tecidos normais vizinhos ou adjacentes dos tumores.