Como se desenvolve

A maioria dos cancros do cólon e reto desenvolve-se a partir de uma célula ou de um grupo de células do revestimento interno da parede intestinal (mucosa). Estas células multiplicam-se e organizam-se num pequeno tumor não canceroso (benigno) chamado pólipo. Os pólipos apresentam-se como elevações ou projeções do revestimento interno da parede abdominal. À medida que cresce, um pólipo pode transformar-se em cancro; isto é, passa a ter a capacidade para invadir tecidos vizinhos através da parede intestinal ou para se disseminar à distância, para outros locais do corpo, através da circulação linfática e/ou sanguínea. A transformação de um pólipo benigno num tumor maligno (ou cancro) parece dever-se a alterações ou mutações, hereditárias ou espontâneas, dos genes que controlam as células. A deteção precoce e a remoção dos pólipos permite diminuir substancialmente a probabilidade de ocorrência da doença.