Centro de cefaleias do Hospital da Luz Lisboa participa em estudo científico internacional

Centro de cefaleias do Hospital da Luz Lisboa participa em estudo científico internacional

Raquel Gil-Gouveia, neurologista do Hospital da Luz Lisboa, é uma das autoras do artigo científico sobre um estudo de avaliação de indicadores de qualidade em 14 centros especializados de tratamento de cefaleias, recentemente publicado na edição de dezembro de 2016 da prestigiada revista médica “The Journal of Headache and Pain”.

O artigo, intitulado "Headache service quality: evaluation of quality indicators in 14 specialist-care centres” apresenta os resultados e conclusões do primeiro estudo do género a nível europeu e que procurou avaliar, através de inquéritos aplicado a doentes seguidos nesses centros especializados e a profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, psicólogos e fisioterapeutas), domínios como cuidado e gestão da individualizada do doente, exatidão do diagnóstico, eficácia no tratamento das cefaleias, conforto e conveniência, entre outros aspetos.

O Centro de Cefaleias do Hospital da Luz Lisboa, em conjunto com o Hospital de Duisburg-Essen, na Alemanha, foram os participantes num estudo-piloto deste género que precedeu o atual estudo europeu, cujos resultados foram publicados em edição anterior da mesma revista médica. O estudo piloto procurou a melhor forma de aplicar um conjunto de indicadores de qualidade desenvolvidos por um grupo de trabalho da campanha mundial “lifting the burden” (www.l-t-b.org)

No estudo actual o âmbito foi alargado aos centros de tratamento de cefaleias de 14 hospitais de países como a Alemanha (dois hospitais), Áustria, Bélgica, Dinamarca, Estónia, Geórgia, Itália, Noruega, Portugal (Hospital da Luz Lisboa), Rússia (dois hospitais), Sérvia e Turquia.

O estudo agora publicado demonstrou que os doentes estavam satisfeitos com tratamento e que, de um modo geral, os centros de tratamento de cefaleias altamente experientes tratavam e acompanhavam bem os seus doentes. O estudo veio ainda demonstrar que os indicadores de qualidade utilizados no inquérito eram adequados aos cuidados especializados administrados nos centros de tratamento de cefaleias incluídos no estudo.

Conheça o centro de cefaleias do Hospital da Luz Lisboa aqui