Ablação da actividade simpática renal para tratamento da hipertensão arterial resistente

Ablação da actividade simpática renal para tratamento da hipertensão arterial resistente

No dia 29 de Setembro de 2011, foi realizado no Hospital da Luz pela equipa médica de Cardiologia de Intervenção - Francisco Pereira Machado, Manuel de Sousa Almeida e Pedro de Araújo Gonçalves - o primeiro caso de ablação da actividade simpática renal para tratamento da hipertensão arterial resistente.

Este caso foi também o primeiro destes procedimentos realizado em Portugal numa unidade de saúde privada, seguindo-se aos conduzidos no Hospital de Santa Cruz, no passado mês de Julho.

Este procedimento inovador de tratamento da hipertensão arterial resistente aos medicamentos através de cateterismo consiste, resumidamente, na desenervação parcial da actividade dos nervos renais (actividade autónoma do sistema nervoso simpático) usando um catéter que emite ondas de radiofrequência.

O desenvolvimento deste projecto no Hospital da Luz resulta da colaboração entre os Departamentos de Cardiologia e de Nefrologia. A selecção e o seguimento dos doentes estará a cargo da médica nefrologista Patricia Branco, numa consulta que será criada especificamente para este fim.

Cardiologistas de Intervenção:

Francisco Pereira Machado, Manuel de Sousa Almeida, Pedro de Araújo Gonçalves

Nefrologistas:

Patricia Branco, José Diogo Barata

Na imagem - a equipa de Cardiologia de Intervenção durante a realização do procedimento de aplicação de radiofrequência na artéria renal esquerda para ablação da enervação simpática.