Governo nomeia médicas do Hospital da Luz para Comissão de Ética para a Investigação Clínica

Governo nomeia médicas do Hospital da Luz para Comissão de Ética para a Investigação Clínica

As médicas do Hospital da Luz Lisboa, Manuela Escumalha, especialista em neonatologia, e Isabel Esperança, especialista em medicina intensiva, foram nomeadas pelo Governo para integrar a Comissão Nacional de Ética para a Investigação Clínica (CEIC).

Esta Comissão, presidida pelo investigador Alexandre Quintanilha, é constituída por um conjunto de personalidades com reconhecida experiência nas áreas da bioética, da genética, medicina, das ciências farmacêuticas, da farmacologia clínica, da enfermagem, da bioestatística, jurídica e teológica, contando ainda como a participação de doentes. 

É um organismo dotado de independência técnica e científica, que funciona junto do Infarmed, sob a tutela do ministro da Saúde, e tem como missão garantir a proteção dos direitos, da segurança e do bem-estar dos participantes em estudos clínicos e investigações científicas com seres humanos, através da emissão de um parecer ético sobre os protocolos de investigação que lhe são submetidos. A CEIC faz, assim, a avaliação prévia e a monitorização de todos os ensaios clínicos e estudos com intervenção de dispositivos médicos de uso humano.

As duas médicas do Hospital da Luz Lisboa, que passam agora a fazer parte da CEIC, têm larga experiência nesta área. 

Desde há alguns anos, integram a Comissão de Ética do Hospital da Luz Lisboa, cuja missão é, igualmente, emitir pareceres sobre questões éticas no domínio da prestação de cuidados de saúde pelo HLL, pronunciar-se sobre os protocolos de investigação científica - nomeadamente os que se refiram a ensaios de diagnóstico ou terapêutica e técnicas experimentais que envolvem seres humanos e seus produtos biológicos - e sobre os pedidos de autorização de realização de ensaios clínicos, fiscalizando a sua execução.