Hospital da Luz Lisboa realiza tratamento inovador para o cancro da bexiga

Hospital da Luz Lisboa realiza tratamento inovador para o cancro da bexiga

O Hospital da Luz Lisboa realizou recentemente e pela primeira vez em Portugal, um procedimento inovador – cistectomia parcial robótica com braquiterapia de alta taxa de dose – para tratar um cancro na bexiga a um doente com 81 anos de idade.

Com esta nova abordagem terapêutica multidisciplinar, que reúne cirurgia e radioterapia, o doente foi submetido, no mesmo dia, à cirurgia e a uma primeira sessão de braquiterapia (radioterapia interna), tendo efetuado as restantes nove sessões nos três dias seguintes. Após estes tratamentos, o doente teve alta hospitalar sendo agora seguido em consulta de acompanhamento no Hospital da luz Lisboa.

A cirurgia robótica foi efetuada pelo urologista Kris Maes, diretor do Serviço de Urologia e coordenador dos Centros de Uro-oncologia e de Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica do Hospital da Luz Lisboa, procedimento no qual foi assistido pelo urologista Rui Formoso.

A cirurgia destinou-se a extrair um tumor na bexiga, tendo-se preservado o órgão e as estruturas musculares e nervosas responsáveis pela continência urinária. Foi também realizada linfadenectomia (remoção de gânglios linfáticos) pélvica e colocados os cateteres destinados à braquiterapia. As sessões de braquiterapia foram planeadas e levadas a cabo pelo radio-oncologista Francisco Mascarenhas, coordenador do Serviço de Radioterapia do Hospital da Luz Lisboa e por Fernando Marques, físico médico do mesmo serviço. Com este procedimento multidisciplinar, torna-se possível efetuar, em quatro dias, uma cirurgia minimamente invasiva (robótica) e várias sessões de braquiterapia localizada de alta taxa de dose, após o que o tratamento fica concluído e o doente tem alta.

Tanto o procedimento cirúrgico, como os procedimentos iniciais de braquiterapia foram acompanhados em videoconferência por responsáveis clínicos (radio-oncologistas, urologistas e físicos médicos) do Instituto de Radioterapia de Arnhem (Holanda) e do Serviço de Urologia do Rijnstate Hospital, da mesma cidade, centro que desenvolveu esta nova abordagem terapêutica de tratamento do cancro da bexiga a nível mundial, e onde uma equipa do Hospital da Luz Lisboa, constituída por urologistas, radio-oncologistas e físicos médicos recebeu formação técnica e prática. O Hospital da Luz Lisboa tornou-se assim, o primeiro hospital a nível internacional a realizar este novo procedimento, além do seu centro de origem (o Rijnstate Hospital). 

De acordo com os dados do Registo Oncológico Nacional reportados em 2015, a taxa de incidência de cancro da bexiga é de 17,1 por 100 mil habitantes, representando o oitavo tumor maligno mais frequente em ambos os sexos e o sexto mais frequente no sexo masculino, com uma taxa de incidência de 28 por 100 mil habitantes.

Refira-se que uma grande percentagem de doentes com cancro da bexiga tem mais de 70 anos de idade, alguns com condições de saúde geral que podem não favorecer a opção por cirurgia aberta e por tratamentos prolongados no tempo.