Ordem dos Médicos atribuiu Medalha de Mérito ao Prof. Dinis da Gama

Ordem dos Médicos atribuiu Medalha de Mérito ao Prof. Dinis da Gama

Américo Dinis da Gama, médico e cirurgião vascular do Hospital da Luz e professor universitário, foi homenageado pela Ordem dos Médicos numa sessão especial do Congresso Nacional de Medicina, realizado nos passados dias 26 a 28, no Porto. 

O Professor foi distinguido com a Medalha de Mérito da Ordem dos Médicos, galardão reservado aos médicos que pela sua atividade associativa e/ou científica e mérito pessoal tenham contribuído de forma relevante para a dignificação da profissão, da medicina em geral e da humanidade. Na ocasião, foi realçado o seu contributo para a Medicina como um exemplo para todos os médicos portugueses.

Dinis da Gama integra o núcleo de especialistas de Cirurgia Vascular do Hospital da Luz desde a sua abertura, em 2007, tendo assumido as funções de coordenador da Cirurgia Vascular em 2012. É editor do livro “Casos Clínicos do Hospital da Luz”, atualmente com sete edições, publicadas entre de 2008 a 2015.

 

Américo Dinis da Gama licenciou-se em Medicina pela Universidade de Lisboa em 1967. Depois do serviço militar obrigatório e das campanhas em África, entre 1967 e 1971, iniciou a sua carreira académica. Integrou o grupo de colaboradores do Prof. João Cid dos Santos até 1975 e foi Post Doctoral Fellow in Cardiovascular Surgery pelo Baylor College of Medicine (Houston, Texas), onde trabalhou com o Prof. DeBakey, entre 1974-1976. Realizou o doutoramento em Medicina pela Universidade de Lisboa em 1984 e em 1993 tornou-se professor catedrático nesta Universidade.

Preencheu todos os graus, lugares e funções da carreira médica hospitalar e em 1988 atingiu o grau de Chefe de Serviço de Cirurgia Vascular, tendo sido diretor do Serviço de Urgência Central e diretor da Clínica Universitária de Cirurgia Vascular do Hospital de Santa Maria, além de Coordenador da disciplina de Cirurgia I do Mestrado Integrado em Medicina e Regente da disciplina de Cirurgia Vascular da Faculdade de Medicina de Lisboa.

Foi também membro da Comissão Coordenadora do Conselho Científico e Presidente da Assembleia de Representantes da Faculdade de Medicina de Lisboa, entre 1998 e 2004.

No âmbito da sua atividade da Cirurgia Vascular, foi pioneiro no país e dedicou-se particularmente à cirurgia de revascularização extra-anatómica e aos aneurismas aórticos, torácicos, abdominais e toracoabdominais, aos aloenxertos arteriais criopreservados, à revascularização renal, celíaca e mesentérica, à dissecção aórtica, ao tratamento cirúrgico da aorto-arterite de Takayasu e aos tumores da veia cava inferior, além de todos os restantes capítulos que integram a Cirurgia Vascular contemporânea.

Criou, em 1983, uma “técnica simplificada” para o tratamento cirúrgico dos aneurismas toracoabdominais, que teve repercussão internacional e está publicada na “Encyclopedie Médico-Chirurgicale”. É autor de várias técnicas originais de cirurgia arterial reconstrutiva, publicadas na imprensa médica nacional e internacional. Tem seis trabalhos originais publicados no Journal of Vascular Surgery, a revista internacional de maior projeção e impacto no âmbito da Cirurgia Vascular, um deles distinguido com a publicação em capa em outubro de 2012.

É autor e co-autor de 278 trabalhos científicos dedicados ao âmbito da Medicina em geral e da Cirurgia Vascular em particular, publicados no país ou no estrangeiro, bem como de 28 capítulos de livros de texto, 9 monografias e 27 filmes de divulgação científica ou técnica operatória. Foi ainda editor de 9 livros institucionais, sendo dois deles dedicados às celebrações dos 40º e 50º aniversários do Hospital de Santa Maria, em 1994 e 2004, respetivamente, e os restantes dizendo respeito à edição anual dos “Casos Clínicos do Hospital da Luz”.

Até 31 de dezembro de 2014, tinha realizado 5194 intervenções cirúrgicas no âmbito da sua especialidade, sendo 3350 (64%) de cirurgia arterial reconstrutiva e as restantes 1844 (36%) respeitantes a patologia venosa.

Recebeu uma Menção Honrosa dos prémios PFIZER no ano de 1974 e os prémios Nacional e Internacional “Cid dos Santos” de 1984, o prémio SPCCTV/Laboratórios Vitória de 1995, o 2º Prémio de Investigação PFIZER de 1997 e o Prémio Especial da Associação Mundial do Filme Médico, em 1997.

Foi ainda agraciado com a Medalha de Ouro do Ministério da Saúde, com a Medalha de Honra da Faculdade de Medicina de Lisboa, com a Medalha de Prata de Serviços Distintos das Forças Armadas Portuguesas, com a Medalha de Ouro da Universidade de Pádua, Itália, e com a Medalha de Mérito da Cruz Vermelha Portuguesa.