Voltar

Fluorescência intra-operatória

A técnica de fluorescência intra-operatória consiste na utilização de um composto marcador que permite identificar nichos celulares tumorais tornando-os fluorescentes.

O marcador utilizado nesta técnica, o ácido 5-aminolevulínico, administrado algumas horas antes da cirurgia, é captado pelas células tumorais, o que se deve ao facto destas serem metabolicamente mais ativas comparativamente às células normais. A captação do ácido 5-aminolevulínico torna as células tumorais fluorescentes e facilmente identificáveis pelo microscópio cirúrgico usado que possui um módulo de deteção de fluorescência.

Os estudos clínicos demonstraram que nos doentes tratados com recurso a esta técnica foi possível uma remoção cirúrgica mais alargada, além dos resultados dos tratamentos complementares com radioterapia e quimioterapia terem sido mais eficazes. Desta forma, é conseguido um resultado terapêutico global significativamente mais favorável.