Voltar

Hemorragia intraventricular cerebral

A hemorragia intraventricular afeta essencialmente bebés pré-termo nascidos antes das 34 semanas de gestação. Nesta idade gestacional, os vasos sanguíneos cerebrais são muito frágeis e fáceis de romper quando expostos a variações de pressão sanguínea. Geralmente, o local onde ocorre a rotura dos vasos sanguíneos é uma pequena área do cérebro, designada matriz germinal, onde se produzem novas células nervosas. Esta área é mais frágil no bebé mais prematuro, tornando a hemorragia com ela relacionada menos provável a partir dessa idade.

O exame de eleição para o diagnóstico e vigilância da evolução da hemorragia, é a ecografia cerebral transfontanelar.

A hemorragia intraventricular é classificada em quatro graus em função da sua extensão. O prognóstico a longo prazo das lesões associadas à hemorragia intraventricular cerebral é difícil, principalmente porque o cérebro ainda está em desenvolvimento e existe a possibilidade de alguma compensação funcional. No entanto, os casos mais graves estão associados normalmente a défices permanentes.