Voltar

Ecocardiograma de sobrecarga farmacológica

EsobrecargafarmO que é um ecocardiograma?

Um ecocardiograma é um exame complementar de diagnóstico que se baseia na utilização de ultrassons para obter imagens em movimento do coração e dos vasos sanguíneos que lhe estão próximos. Os ultrassons emitidos pelo equipamento utilizado (ecógrafo) são refletidos de forma diferente pelas várias estruturas cardíacas, permitindo criar imagens que são visualizadas num monitor. O ecocardiograma utiliza-se para estudar alterações cardíacas morfológicas e funcionais. Existem vários tipos de ecocardiogramas, sendo um deles o ecocardiograma de sobrecarga farmacológica.

 

O que é e como é realizado um ecocardiograma de sobrecarga farmacológica?

O ecocardiograma de sobrecarga farmacológica é um tipo de ecocardiograma em que são administrados medicamentos que provocam um esforço cardíaco. Desta forma, torna-se possível obter informação morfológica e funcional sobre as câmaras (aurículas e ventrículos), válvulas e parede cardíacas e, em particular, sobre o estado das artérias coronárias, em condições de esforço. O ecocardiograma de sobrecarga farmacológica é realizado com o doente deitado. É colocado um soro endovenoso através do qual serão administrados os medicamentos que provocam o esforço cardíaco. No peito, ligeiramente sobre o lado esquerdo, é aplicado um gel transparente no local onde depois é colocado o transdutor do ecógrafo. Este transdutor emite e recebe um feixe de ultrassons refletidos pelas várias estruturas que são atravessadas, traduzindo-os em imagens presentes no monitor do ecógrafo. Simultaneamente ao ecocardiograma é realizado um eletrocardiograma, permitindo relacaionar a sua informação com a do ecocardiograma. Para isso, são também colocados no peito os elétrodos necessários. São ainda realizadas medições da pressão arterial. Durante a realização do ecocardiograma de sobrecarga farmacológica o transdutor é movimentado sobre a parede torácica, podendo ser necessário realizar alguma pressão; pode também ser pedido ao doente que mude de posição. São obtidas imagens antes, durante e depois da administração dos medicamentos que provocam o esforço cardíaco.

Em que situações é realizado?

A decisão sobre a necessidade de realizar qualquer exame é sempre tomada pelo médico, em função das características individuais de cada doente e das suas queixas ou doença.

Em regra, o ecocardiograma de sobrecarga farmacológica pode ser pedido para avaliar a resposta do coração a situações de esforço ou para diagnosticar doenças que só se manifestam nestas circunstâncias. Em alguns casos, pode substituir a prova de esforço em tapete rolante, quando esta não é conclusiva ou quando os seus resultados são duvidosos.

Que limitações tem?

Tal como acontece com outros exames, o ecocardiograma de sobrecarga farmacológica é uma técnica que pode falhar lesões e diagnósticos, mesmo com um exame tecnicamente adequado.

Quando tempo demora?

A realização de um ecocardiograma de sobrecarga farmacológica tem uma duração variável; pode considerar-se uma duração mínima de 30 minutos e máxima de cerca de uma hora. Terminado o ecocardiograma serão administrados por via endovenosa medicamentos que anulam o efeito daqueles que provocaram o esforço cardíaco.

É necessário alguma preparação?

A realização de um ecocardiograma de sobrecarga farmacológica requer normalmente um período de jejum prévio de quatro horas.

Existem efeitos secundários, riscos ou complicações associados à realização de um ecocardiograma de sobrecarga farmacológica?

Durante a realização do exame poderá ser percetível algum calor, palpitações, dores de cabeça ligeiras, secura da boca, cansaço ou impressão no peito. Estes efeitos relacionados com o esforço cardíaco são temporários, mas o médico ou o enfermeiro devem ser avisados sobre a sua ocorrência. As complicações associadas ao ecocardiograma de sobrecarga farmacológica são raras e têm uma gravidade reduzida.