Voltar

Ecocardiograma transtorácico

EttoraciccomdopplerO que é um ecocardiograma?

Um ecocardiograma é um exame complementar de diagnóstico que se baseia na utilização de ultrassons para obter imagens em movimento do coração e dos vasos sanguíneos que lhe estão próximos. Os ultrassons emitidos pelo equipamento utilizado (ecógrafo) são refletidos de forma diferente pelas várias estruturas cardíacas, permitindo criar imagens que são visualizadas num monitor. O ecocardiograma utiliza-se para estudar alterações cardíacas morfológicas e funcionais. Existem vários tipos de ecocardiogramas, sendo o mais comum o ecocardiograma transtorácico (ETT) em repouso.

 

O que é e como é realizado um ecocardiograma transtorácico em repouso?

O ecocardiograma transtorácico em repouso é o tipo de ecocardiograma mais comum; é um exame indolor e não invasivo. Permite obter informação morfológica e funcional sobre as câmaras (aurículas e ventrículos), válvulas e paredes cardíacas, em condições que não impõem qualquer esforço ao coração.

O ecocardiograma transtorácico é realizado com o doente deitado sobre o lado esquerdo, despido da cintura para cima. É aplicado um gel transparente no peito, no local onde depois é colocado o transdutor do ecógrafo. Este transdutor emite ultrassons e capta os refletidos pelas várias estruturas que o feixe atravessa, traduzindo-os em imagens que ficam patentes no monitor do ecógrafo. Simultaneamente ao ecocardiograma pode também ser realizado um eletrocardiograma, exame que regista a atividade elétrica do coração, permitindo relacioná-la com a informação do ecocardiograma. Neste caso serão também colocados no peito ou nas costas os elétrodos necessários. Durante a realização do ecocardiograma transtorácico em repouso o transdutor é movimentado sobre a parede torácica, podendo ser necessário realizar alguma pressão; pode também ser pedido ao paciente que mude de posição ou que realize movimentos respiratórios específicos.

Existem dois tipos principais de ecocardiograma transtorácico em repouso:

  • Eocardiograma de Modo M-2D, que avalia a morfologia e a função cardíacas

  • Ecocardiograma de Modo M-2D com Doppler que avalia, além da morfologia e a função cardíacas, o fluxo sanguíneo e o movimento dos tecidos cardíacos

Em que situações é realizado?

A decisão sobre a necessidade de realizar qualquer exame é sempre tomada pelo médico, em função das características individuais de cada paciente e das suas queixas ou doença. Em regra, o ecocardiograma transtorácico em repouso pode ser aconselhado para avaliar a existência de alterações cardíacas morfológicas e/ou funcionais passíveis de estar relacionadas com queixas dos pacientes.

Que limitações tem?

O ecocardiograma transtorácico é uma técnica que pode falhar lesões e diagnósticos, mesmo com um exame tecnicamente adequado.

Quando tempo demora?

A realização de um ecocardiograma transtorácico tem uma duração variável; pode considerar-se uma duração mínima e máxima de cerca de 15 minutos e de uma hora, respetivamente.

Existem efeitos secundários, riscos ou complicações associados à realização de um ecocardiograma transtorácico em repouso?

O ecocardiograma transtorácico em repouso não tem efeitos secundários, riscos ou complicações.