Cirurgião do Hospital da Luz Setúbal apresenta investigação em congresso internacional

Hans Eickhoff, médico de cirurgia geral e bariátrica do Hospital da Luz Setúbal, apresentou ao congresso da Federação Internacional para a Cirurgia da Obesidade e Distúrbios Metabólicos o primeiro relatório de um trabalho de investigação sobre o metabolismo dos doentes que são sujeitos a gastrectomia vertical em manga (VSG) para redução do estômago.

Além do cirurgião do Hospital da Luz, esta investigação em ciência básica envolve especialistas do Instituto de Imagem Biomédica e Ciências da Vida (IBILI) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra – nomeadamente, Inês Neves, Daniela Marques, Diana Ribeiro, Tiago Rodrigues, Cristina Sena, Paulo Matafome e Raquel Seiça. «Já sabemos que a cirurgia bariátrica melhora a saúde metabólica dos doentes em tratamento de obesidade. O que estamos a estudar é como se processa esse mecanismo, nomeadamente a função que é desempenhada pela hormona GLP-1 no tecido adiposo», explica Hans Eickhoff. Para isso, o grupo recorreu a um modelo experimental de ratos com diabetes tipo 2. Neste trabalho, concluiu que a gastrectomia vertical em manga aumenta a tolerância à glicose e a sensibilidade à insulina, melhorando ainda a disfunção vascular do tecido adiposo em contexto de diabetes associada à obesidade.

O 22.º congresso da Federação Internacional para a Cirurgia da Obesidade e Distúrbios Metabólicos (IFSO, na sigla inglesa) decorreu em Londres, entre 30 de agosto e 2 de setembro. O relatório que serviu de base à comunicação feita por Hans Eickhoff foi também publicado no Obesity Surgery, revista da especialidade, sob o título ‘Comunicação entre intestino e tecido adiposo após gastrectomia vertical em manga num modelo animal de diabetes tipo 2’ (edição suplementar de julho de 2017).