Estudo científico do Hospital da Luz distinguido com prémio internacional

Um estudo multicêntrico coordenado pelos médicos cardiologistas António Ferreira, do Hospital da Luz Lisboa, e Pedro Freitas, do Hospital de Santa Cruz, foi distinguido com o prémio de melhor comunicação científica clínica no 22.º congresso da Society for Cardiovascular Magnetic Resonance, que teve lugar em Seattle (EUA), entre 6 e 9 deste mês. É a primeira vez que o prémio é atribuído a uma equipa portuguesa.

O estudo, do qual são coautores o médico radiologista Hugo Marques e o médico cardiologista Nuno Cardim, ambos da UNICA (Unidade de Imagem Cardiovascular por TC e RM) do Hospital da Luz Lisboa, incluiu doentes desta unidade, de dois outros hospitais portugueses e de um brasileiro. A investigação de António Ferreira e dos seus colegas visa melhorar a forma de avaliar o risco de morte súbita em doentes com miocardiopatia hipertrófica, uma doença genética que afeta cerca de uma em cada 500 pessoas.

O trabalho teve como concorrentes finalistas trabalhos de Harvard, Hospital Cedars-Sinai (Los Angeles), Northwestern University (Chicago) e Karolinska Institute (Suécia).