Hospital da Luz Arrábida alarga programa de cirurgia robótica

A Unidade de Cirurgia Robótica do Hospital da Luz Arrábida alarga a sua área de atividade ao cancro colorretal e obesidade grave.

Integrado no seu programa de cirurgia robótica, que iniciou em 2016 com a aquisição do único robô cirúrgico no norte do país, o Hospital da Luz Arrábida tem vindo a ampliar a utilização desta tecnologia inovadora no tratamento de diversas doenças, agora no cancro colorretal e na obesidade grave, sob responsabilidade de Mário Nora e Pedro Rodrigues, da equipa de Cirurgia Geral.

A cirurgia robótica é um tipo de cirurgia minimamente invasiva em que são usados dispositivos robotizados controlados pelo cirurgião. As suas características técnicas aumentam a segurança dos procedimentos e potenciam as vantagens que a cirurgia minimamente invasiva convencional tem para os doentes. A Unidade de Cirurgia Robótica do Hospital da Luz Arrábida disponibiliza, assim, um serviço único na região.

Nos casos de cancro do reto, pretende-se não apenas um bom resultado oncológico, mas também um bom resultado funcional. A cirurgia robótica facilita, por exemplo, a preservação dos plexos nervosos pélvicos, diminuindo os riscos de incontinência e disfunção erétil (ambas frequentes após a cirurgia dos tumores do reto), bem como a necessidade de ostomias definitivas (caso dos tumores muito próximos do ânus).

Já nos casos de obesidade grave, a cirurgia robótica permite maior precisão nas suturas manuais do bypass gástrico, potenciando a sua eficácia. Além disso, a necessidade de recurso a instrumentos extralongos em doentes super-obesos (que aqui são manipulados através do robô) não diminui a precisão de controlo dos mesmos, ao contrário do que acontece na cirurgia convencional. E a resistência que uma parede abdominal muito espessa e pesada oferece aos movimentos do cirurgião é irrelevante quando os instrumentos são manipulados através do robô cirúrgico.

Saiba mais sobre cirurgia robótica no Hospital da Luz Arrábida aqui