As vacinas protegem. Vacinar é um direito e um dever

Em 2016, quase um em cada 10 bebés não foi vacinado – uma situação que tem de mudar, alerta a Organização Mundial de Saúde (OMS), que entre 23 a 29 de abril assinala a Semana Mundial da Vacinação. O objetivo é que cada um de nós assuma um compromisso: garantir que todos, sem exceção, estão protegidos contra doenças que são evitáveis por vacinação.

Vacinar significa combater doenças mortais e preservar milhões de vidas. Quando garantimos que as nossas famílias e as nossas comunidades são protegidas com vacinas, estamos a proteger-nos uns aos outros. Afinal, segundo a OMS, estima-se que a imunização salve entre dois a três milhões de vidas por ano. Em Portugal, a boa adesão às vacinas tem permitido controlar doenças como poliomielite, sarampo e rubéola. Isto porque uma elevada taxa de vacinação permite que haja a chamada imunidade de grupo, que beneficia toda a sociedade.

As vacinas do Plano Nacional de Vacinação são gratuitas para todas as pessoas que estejam em território português, independentemente da sua nacionalidade.

A vacinação é um direito, mas também um dever do indivíduo para com a sociedade, para proteção de todos e, sobretudo, das crianças.

Saiba mais sobre vacinação aqui