A endometriose trata-se e é possível ter filhos

João Sequeira Alves, médico de ginecologia-obstetrícia do Hospital da Luz Lisboa, explicou durante o programa ‘A tarde é sua’, emitido pela RTP1 a 14 de junho, o que é a endometriose e como é possível tratar esta doença com sucesso, inclusivamente ao nível da fertilidade das mulheres.

A endometriose é uma doença crónica em que as células do revestimento do útero (endométrio) das mulheres desenvolvem-se para fora da sua localização habitual, formando massas benignas de menor ou menor extensão e que continuam a reagir às hormonas dos ovários, inflamando e causando dores. «Esta doença está geralmente associada a dor e muitas vezes a infertilidade (talvez 50% das mulheres com infertilidade podem já ter ou vir a ter endometriose)», afirmou João Sequeira Alves.

O especialista salientou que tem de se combater a tendência para desvalorizar a dor: «Há que pensar que as dores que certas mulheres têm todos os meses na altura da menstruação podem não ser normais. E se são intensas e incapacitantes, impedindo-as de fazer a sua vida normal, então isso tem que ser avaliado, pois pode tratar-se de endometriose. Até mesmo se forem dores associadas a outras queixas, como dor nas relações sexuais». Medicação ou cirurgia são os tratamentos possíveis para esta doença que não tem cura, acrescentou.

E quando os casais não conseguem ter filhos, a hipótese de existência da doença também deve ser colocada, tendo-se registado nos últimos anos «muitos avanços nos tratamentos de infertilidade que tornam possível que muitas mulheres com endometriose tenham filhos.

Veja aqui a participação no programa (a partir do minuto 8)