Médicos do Hospital da Luz e do HBA colaboram no estudo de tumores neuroendócrinos

Médicos dos centros de Oncologia e dos serviços de Medicina Nuclear do Hospital da Luz Lisboa e do Hospital Beatriz Ângelo (HBA) têm colaborado ativamente nos trabalhos do Grupo de Estudos de Tumores Neuroendócrinos da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo (SPEDM). Aqui têm apresentado diversos casos diagnosticados e tratados em ambos os hospitais e em que a multidisciplinaridade das respetivas equipas médicas, quer no diagnóstico quer nas terapêuticas, concorreu de forma positiva para a melhoria clínica dos doentes em causa.

Uma das tarefas deste Grupo de Estudos de Tumores Neuroendócrinos da SPEDM, que integra especialistas de outras unidades do país, é a criação de uma base de dados nacional destes tumores raros. O grupo realiza a 10 de maio, no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (Ipatimup), o seu 7º Network de Tumores Neuroendócrinos.

Durante este encontro, vão ser apresentados por Vanessa Sousa (especialista em Medicina Nuclear no HBA, após o internato no Hospital da Luz) e Luísa Leal da Costa (médica interna do HBA) dois casos de doentes com tumores neuroendócrinos e que foram acompanhados no Hospital da Luz e no HBA. Recorde-se que o Hospital da Luz Lisboa tem a possibilidade de fazer tomografia de positrões com fármacos diferentes, que permitem o diagnóstico, o prognóstico e a avaliação das terapêuticas efetuadas. Estes casos serão discutidos e avaliados por painéis de especialistas, entre os quais Maria do Rosário Vieira, coordenadora do Serviço de Medicina Nuclear do Hospital da Luz Lisboa, e Rita Roque, cirurgiã geral do HBA e do Hospital da Luz Oeiras.