Médica do Hospital da Luz apresenta nos EUA experiência em caso raro de laringologia

Médica do Hospital da Luz apresenta nos EUA experiência em caso raro de laringologia

Sara Viana Batista, médica otorrinolaringologista e responsável pela consulta de patologia da voz do Hospital da Luz Lisboa, foi oradora convidada numa conferência sobre casos complexos em laringologia realizada pela escola de formação da Mayo Clinic, nos Estados Unidos. A especialista do Hospital da Luz fez uma apresentação sobre a cirurgia para correção da puberofonia em homens adultos sob anestesia local, uma cirurgia muito rara e que em Portugal apenas é feita nesta unidade do grupo Luz Saúde.

A puberofonia, também designada falsetto persistente ou falsetto mutacional refratário, afeta só indivíduos do sexo masculino (incidência muito baixa, estimada em 1:900.000) e consiste na persistência da voz adolescente após a puberdade. Os doentes sofrem paralelamente com os problemas daí decorrentes, sobretudo a nível de relacionamento social e profissional, entrando em estados de depressão e, por vezes, de suicídio tentado. Através de cirurgia – a ‘Tiroplastia tipo 3 Isshiki’ –, procura-se reduzir a frequência fundamental da voz e atingir um timbre mais grave e masculino, através da redução da tensão das cordas vocais.

A 19 de junho de 2015, no Hospital da Luz Lisboa, Sara Viana Batista realizou a primeira cirurgia deste tipo em Portugal, num doente com 39 anos. Em março deste ano, e igualmente com sucesso, a médica realizou uma segunda intervenção, num jovem de 19 anos. Para se poder controlar intra-operatoriamente a qualidade vocal, estas cirurgias foram realizadas sob anestesia local e sedação, para permitir ao doente falar durante o processo de encurtamento da corda vocal.

A conferência ‘Southwest Laryngology Meeting: focus on complex cases 2018’, organizada pela Mayo Clinic School of Continuous Professional Development, decorreu em Phoenix, entre 13 e 14 de abril passado. Sara Viana Batista integrou o painel de especialistas convidados, a maioria oriundos de outros reputados centros norte-americanos, como o John Hopkins, o Massachusetts General Hospital e a Cleveland Clinic. A médica exerce também funções nas unidades do Hospital da Luz em Oeiras e Amadora.