Doutoramento de Augusto Ministro em Cirurgia Vascular aprovado com distinção e louvor

Doutoramento Augusto Ministro com distincao louvor

Augusto Ministro, cirurgião vascular do Hospital da Luz Lisboa, concluiu o doutoramento em Medicina, especialidade de Cirurgia Vascular, no passado dia 27 de abril, na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. A sua tese – ‘A novel approach for therapeutic angiogenesis: low doses of ionizing radiation’ – mereceu a aprovação unânime do júri, com distinção e louvor.

Na investigação que esteve na base da tese, Augusto Ministro estudou a administração de baixas doses de radiação ionizante como forma de promover a angiogénese terapêutica, no tratamento de doentes com isquemia crónica dos membros inferiores de etiologia aterosclerótica (que afeta entre 3% a 10% da população em geral, valores que aumentam para 15% a 20% acima dos 70 anos, e obrigando a amputação primária de membros em cerca 30% dos casos, anualmente).

A investigação, iniciada em bancada de laboratório, prosseguiu com a realização de um ensaio clínico cujos resultados preliminares permitiram ao cirurgião concluir: «Tomando em consideração que 40% dos doentes com isquemia crítica dos membros inferiores não são candidatos a um procedimento de revascularização, as baixas doses de radiação ionizante podem ser consideradas como uma nova abordagem no seu manuseamento terapêutico».

O júri das provas de doutoramento foi composto por José Ducla Soares (que presidiu), José Manuel de Matos Fernandes e Fernandes, Maria Leonor Parreira, Luís Mendes Pedro e Susana Constantino, todos da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL), Radia Tamarat, do Instituto de Radioproteção e Segurança Nuclear (França) e Nuno Dias, da Universidade de Lund (Suécia). Susana Constantino e A. Dinis da Gama (FMUL) foram os orientadores da tese.

Na foto em cima, da esquerda para a direita: Nuno Dias, Radia Tamarat, Leonor Parreira, Augusto Ministro, José Ducla Soares, A. Dinis da Gama, Susana Constantino e Luís Mendes Pedro.