Hospital da Luz é ‘Empresa Receptiva’ de pessoas com síndrome de Asperger

O Hospital da Luz Lisboa integra a rede de Empresas Receptivas, um projeto da Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger (APSA) que visa a integração em meio profissional de adultos e jovens maiores de 18 anos que têm esta doença. A participação do Hospital da Luz nesta iniciativa foi formalizada no passado dia 28 de fevereiro, numa cerimónia em que foi inaugurada na sede da associação um painel com todos os nomes das entidades aderentes.

Além do Hospital da Luz, integram a Rede Receptiva empresas como a Accenture, Ciência Viva, Fujitsu, Jerónimo Martins, REN (Redes Energéticas Nacionais) e Sonae Sierra. Todas proporcionam ou já proporcionaram experiências em contexto de trabalho a cerca de 35 jovens/adultos com síndrome de Asperger e que frequentam o Programa de Empregabilidade Casa Grande da APSA, em Lisboa.

«Este caminho que a APSA traçou só é possível graças a estas entidades, que confiaram e aceitaram dar uma oportunidade a pessoas com capacidades e competências ímpares, conseguindo ‘ver mais longe’», salientou a presidente da APSA, durante a cerimónia, que contou com a presença da secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, e de representantes do Instituto Nacional de Reabilitação (INR) e do Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP).

Estima-se que em Portugal existam mais de 40 mil pessoas (rapazes, na sua maioria) com síndrome de Asperger, uma disfunção do espetro do autismo e que não tem cura, mas cujos doentes podem desenvolver um potencial extraordinário se devidamente acompanhados e integrados na sociedade. A APSA é uma Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos criada em 2003 por um grupo de pais. Desde então, apoia e orienta pessoas com esta doença, bem como as respetivas famílias, em todo o país. Em Lisboa, desenvolve o projeto Casa Grande, destinado a jovens adultos que contam agora com esta rede Empresa Receptiva.

Na foto em cima, Pedro Lima (diretor de Logística e Suporte Operacional da Luz Saúde), António Hilário David (diretor executivo da APSA) e Pedro Líbano Monteiro (administrador executivo do Hospital da Luz Lisboa), na cerimónia em que foi formalizada a constituição da Empresa Receptiva