Voltar

Horas de sono nos bebés e crianças

Uma boa higiene do sono melhora a atenção, comportamento, aprendizagem, memória, regulação emocional e qualidade de vida, o que, em suma, se define por uma melhor saúde física e mental.

Quantas horas de sono são necessárias?

Cada bebé é um caso, e a idealização de padrões rigorosos de sono ou ajustados à realidade do adulto pode resultar em análises precipitadas e geradoras de ansiedade.
Há que entender, antes de tudo, que os bebés não têm um ciclo regular de sono até aos seis meses de idade. Os recém-nascidos dormem uma média 16 a 18 horas por dia, na generalidade por períodos de uma a duas horas de cada vez.

À medida que o tempo passa a necessidade de dormir é menor. Cerca dos três meses de idade a maioria já estabeleceu um ciclo dia-noite (embora seja normal despertarem 4-5 vezes por noite) e passam mais tempo acordados de dia.

Aos quatro meses já existe uma adequada maturação metabólica e do sistema nervoso central que permite dormir cerca de 10-11 horas de noite e 4 a 5 horas de dia, normalmente repartidas por duas sestas.

Por volta dos seis meses a maioria dorme uma média total de 15 horas e já com uma divisão clara entre dia e noite, muito embora seja normal pequenos despertares, com rápido retorno ao seu sono. Dos seis aos 12 meses os bebés dormem cerca de 12 a 16 horas.

Recomendações

A Academia Americana de Pediatria considerou e reforçou o consenso estabelecido pela Academia Americana da Medicina do Sono sobre o período de horas que cada faixa etária deverá dormir diariamente (em média) para um bom desenvolvimento e saúde da criança:

  • Bebés entre os quatro e os 12 meses: 12 a 16 horas por dia
  • Crianças entre o 1.º e 2.º ano: 11 a 14 horas por dia
  • Crianças dos 3 aos 5 anos: 10 a 13 horas por dia
  • Crianças dos 6 aos 12 anos: 9 a 12 horas por dia
  • Adolescentes dos 13 aos 18 anos: 8 a 10 horas por dia

Ajudar a adormecer

  • Antes de adormecer diminuir os estímulos e manter o ambiente calmo. À noite durante a muda da fralda ou amamentação não estimular ou brincar para não despertar mais o bebé.
  • Deitar o bebé na cama quando já está suficientemente sonolento mas não a dormir, para que se habitue a adormecer na própria cama.
  • Conversar e brincar mais durante o dia aumentando o tempo em que a criança permanece acordada, para ter mais sono e dormir melhor de noite.
  • Esperar alguns minutos antes de responder ao apelo da criança. Se não conseguir adormecer por si só, verificar se existe algum incómodo (se está molhado, tem fome, outra razão), mas de preferência sem ligar a luz, brincar ou pegar, para não desencadear mais estímulos.

Segurança a dormir

  • Até ao primeiro ano de vida os bebés devem dormir de barriga para cima. Está provado que diminui o risco de morte súbita.
  • Os berços/alcofas deverão ter um colchão firme e seguro.
  • Deve dormir com os pés a tocar o limite inferior da cama e com os lençóis presos por baixo dos braços para evitar o risco de escorregar para o fundo da cama.
  • Nunca deixar objetos soltos no berço. Pode aumentar o risco de sufocar o bebé.
  • Dormir no quarto dos pais pelo menos até aos seis meses de idade.
  • Trazer o bebé para a cama dos pais apenas para alimentar ou confortar. Deverá dormir sempre no seu berço para evitar o risco de sufocar, no caso de, inadvertidamente, os pais adormecerem por cima do bebé.

 

Texto:

Georgina Monteiro
Médica pediatra, Hospital da Luz

 

Nos hospitais e clínicas da rede Hospital da Luz encontra médicos especialistas em pediatria, que fazem o acompanhamento da saúde das crianças e jovens. Conheça os médicos pediatras  desta unidade da rede Hospital da Luz.