Tratamento da retenção urinária por neuroestimulação nervosa sagrada

Tratamento da retenção urinária por neuroestimulação nervosa sagrada

O Hospital da Luz Arrábida passou a disponibilizar o tratamento da retenção urinária não obstrutiva por neuroestimulação sagrada. O tratamento é feito através da colocação percutânea de um pequeno dispositivo na zona sagrada (parte inferior da coluna) do doente.

A colocação do primeiro dispositivo no Hospital da Luz Arrábida realizou-se no passado dia 29 de março e foi uma intervenção conjunta das equipas do serviço de Urologia e da Unidade de Tratamento de Dor. Em causa estava uma doente que sofria de retenção urinária de causa não obstrutiva (ou seja, com ausência de vontade de urinar) e que tinha necessidade de algaliação para esvaziamento de bexiga, desde há cerca de um ano. Após um estudo sobre as possíveis causas da patologia, com exclusão de condições orgânicas, decidiu-se realizar neuroestimulação na zona sagrada para avaliar a respetiva eficácia nesta doente em específico. Após três semanas de teste e tendo-se verificado uma melhoria da condição clínica, com a doente a recuperar a vontade de urinar espontaneamente, decidiu-se realizar o implante definitivo.

A neuroestimulação nervosa sagrada consiste na colocação de um elétrodo ao nível da raiz nervosa sagrada 3. O elétrodo emite impulsos elétricos suaves que provocam a modulação da informação no sistema nervoso central. A colocação é feita através de técnica percutânea, sendo necessário apenas anestesia local. Além da retenção urinária não obstrutiva, a técnica pode ser usada para tratamento de outras patologias, como bexiga hiperativa, incontinência urinária, incontinência fecal e dor pélvica crónica.