Diretor clínico do Hospital da Luz Setúbal na SIC Notícias

«É uma situação muito frequente: todos os anos, há cerca de 10 mil casos de morte súbita em Portugal», explicou José Ferreira Santos, diretor clínico do Hospital da Luz Setúbal e secretário-geral da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, no programa ‘Edição da Manhã’, da SIC Notícias, emitido a 29 de novembro. A intervenção surgiu a propósito do caso de uma criança de 12 anos que, na véspera, morrera no recreio da escola, em Barcelos.

A morte súbita é mais frequente em pessoas idosas, mas também acontece com jovens, acrescentou o médico cardiologista. Por isso, e tendo em conta as estatísticas que mostram que uma em cada cinco mortes por doença cardiovascular ocorre num quadro de morte súbita, «é um desafio para a nossa sociedade, e não apenas para os profissionais de saúde, que todos estejamos preparados para lidar com estas situações», salientou. 

«Quando uma situação destas acontece, temos muito pouco tempo para atuar: apenas três ou quatro minutos, que são cruciais», lembrou José Ferreira Santos. E explicou a importância de a população em geral conhecer «os quatro elos da cadeia de sobrevivência»: saber reconhecer situações de paragem cardiorrespiratória e como pedir ajuda, efetuar manobras de suporte básico de vida, recurso a um desfibrilhador automático externo e encaminhamento para um hospital.

Veja aqui a participação de José Ferreira Santos no programa da SIC Notícias