Luz Saúde reforça participação no Protechting

Luz Saúde Protechting

A Luz Saúde participa pela terceira vez no Protechting, programa de captação e aceleração de start-ups promovido pela Fidelidade e pela Fosun e que tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de projetos internacionais que contribuam para melhorar a proteção das pessoas em três áreas estratégicas: Healthtech, Insurtech e Fintech.

O reforço do envolvimento da Luz Saúde na área de Healthtech é feito através do Hospital da Luz Learning Health, empresa do grupo dedicada à formação avançada de profissionais, investigação translacional e inovação, nas áreas da prestação e gestão de cuidados de saúde. Ao promover a geração e disseminação dos conhecimentos, tecnologias e práticas mais avançadas na prestação de cuidados de saúde, dentro e fora do grupo Luz Saúde, o Hospital da Luz Learning Health fornece o enquadramento clínico essencial que é fundamental para o desenvolvimento bem-sucedido de start-ups em cuidados de saúde, potenciando o seu crescimento e assim criando valor para os doentes. 

Como resultado das primeiras duas edições (2016 e 2017) do Protechting, quatro start-ups – EctoSense, Amiko, UpHill e NeuroPsyCad – continuam a desenvolver os seus projetos com o Hospital da Luz Learning Health, contribuindo para a criação e implementação de soluções inovadoras.

Assente na visão partilhada da Fidelidade e da Fosun, que define o empreendedorismo como uma fonte de inovação essencial na construção das sociedades do futuro, o programa Protechting pretende fomentar uma cultura de acolhimento e desenvolvimento da inovação, facilitando o acesso a recursos importantes para a evolução e concretização de ideias de negócio. 

Para Isabel Vaz, CEO da Luz Saúde, «o Hospital da Luz Learning Health é um dos parceiros-chave do programa Protechting, assegurando e promovendo conexões entre start-ups e profissionais da área da saúde». Nomeadamente, explica, «o Hospital da Luz Learning Health colabora com start-ups para melhorar os conceitos que estas apresentam e pretendem desenvolver, fornece o enquadramento clínico para testar novos produtos e participa no desenho e na implementação dos estudos clínicos necessários para medir a eficácia dos produtos desenvolvidos. Após esta fase de aceleração, o Hospital da Luz Learning Health continua a trabalhar em estreita colaboração com as start-ups, com um único objetivo: criar valor para os doentes».

Guo Guangchang, chairman do Grupo Fosun, salienta, por seu turno, que «o Protechting é um projeto estratégico para a consolidação internacional da Fosun e, numa perspetiva de Responsabilidade Social Corporativa, também para apoiar o desenvolvimento de um ecossistema de inovação a nível global». «Estamos muito satisfeitos em trabalhar em conjunto com três das empresas que integram o nosso portfólio – Fidelidade, Luz Saúde e Hauck & Aufhäuser – neste programa que apoia quem acredita e trabalha para um futuro melhor», acresenta Guo Guangchang.

Sobre o Protechting 

A terceira edição do Protechting tem inscrições disponíveis até 30 de abril. A fase de seleção será em maio e o pitchday, para acesso ao Bootcamp, decorrerá logo no início de junho. Os três melhores projetos desta edição serão premiados com um roadshow na China, com acesso a alguns dos maiores investidores mundiais, podendo ainda beneficiar de uma participação de capital até 350 mil euros, ou integrar o seu negócio na Fosun, Fidelidade, Luz Saúde ou Hauck & Aufhäuser. O vencedor, com o melhor projeto de negócio, receberá ainda um prémio monetário de 10 mil euros.

Posicionando-se cada vez mais como um programa de aceleração de referência internacional, o Protechting captou, na primeira edição (2016), 133 start-ups de 24 países. Na segunda edição (2017), captou 119 start-ups de 33 países, tendo sido apuradas três start-ups vencedoras – Amiko, Bdeo e Visor.ai, – que, posteriormente, na China, concorreram ao Protechting Innostar, uma importante competição dedicada à inovação promovida pelo Grupo Fosun em conjunto com o governo de Ningbo, na China. A final desta competição internacional foi ganha pela Bdeo, escolhida entre 13 start-ups oriundas da China, EUA, Espanha, Itália e Portugal.

Mais informação sobre o Protechting